15 de maio de 2010

A trupe dos meus sonhos


Acordei meio atordoada: Onde estou?
Era uma praça, grande, e estava toda colorida! Eram balões, fitas...

Mas eu não consegui entender, a praça estava vazia.

Tinham carrinhos de algodão doce, cachorro-quente, de doces... mas não tinha ninguém lá.
Era só eu e aquela imensa praça enfeitada.
Olhei em volta mais uma vez e não vi ninguém, desanimada fui sentar no primeiro banco que encontrei.

De repende, quando eu menos esperava, ouvi lá do fundo uma música engraçada e fogos surgiram no ar.

"O que está acontecendo aqui?" - Eu estava curiosa.

Lá do alto eu vi um homem com o rosto pintado e com malabares de fitas... Era um palhaço em pernas de pau! Ele passou pelo meu lado, piscou pra mim, e foi para a frente da faixa de pedestres e começou seu malabarismo.
Logo veio a trupe toda: mágicos, contorcionistas, equilibristas, palhaços andando em monocíclos... todos palhaços!
E eles estavam lá fazendo toda aquela magia para mim.

Alguns falavam o meu nome e me apontavam, outros queriam se motrar mais... Mas um, um deles, e acredito que o líder, já que todos ficaram mais atrás quando ele se chegou a mim, me marcou.

Ele parou na minha frente e sorriu, o sorriso mais lindo que poderia pensar em receber de um palhaço.

Ele pegou a minha mão e disse: Como não acreditar no mundo em que você faz parte meu anjo?

Eu fiquei "estatelada", o que ele disse tocou em mim, o mais fundo possível.
Sorri envergonhada e olhei para baixo.
- Não deixe que te mudem, esse mundo aqui é seu, não desista dele, não desista de ser quem você é. Existem seres que acreditam em você. Lute por isso.
Logo depois ele me deu um beijo no rosto, juntamente com um pirulito gigante e foi junto com os outros continuar aquele espetáculo pra mim.
Naquele momento eu não tinha medo de nada, alí eu estava feliz.

Foi então que acordei: "Claro, só podia ser um sonho!".

Mas isso não me frustrou, na verdade eu acordei feliz.
Sabia que aquele sonho na verdade foi um aviso - eu não estava sozinha.

"Eu não vou desistir de ser eu..."

Sorri sozinha e criei coragem para a luta de mais um dia.


Meu Deus, QUANTO TEMPO! Muita saudade de escrever auqi no blog, de visitar o blog de vocês... me perdoem pela falta, mas é que meu tempo anda saindo correndo de mim. Tô tentando me programar pra postar pelo menos udas vezes por semana e visitar o blog de vocês.
Esse meu texto eu tinha postado no meu outro blog, Desconsertando Palavras, mas gosto TANTO dele que resolvi colocar aqui também, fala de um sonho também, acho que ultimamente ando sonhando muito!
Um beijo queridos!

4 comentários:

Daninha disse...

Que texto lindo *-*
Beijos

Erica Ferro disse...

Por isso que, quando vi o título, tive a leve impressão de já ter lido ele. =)

Belo texto!
Nunca devemos abrir mão do que somos ou do que queremos ser.

Beijo!

@Jota disse...

Realmentem, fiquei feliz por esse enredo. Nunca pensei numa história assim xD

Se cuida, beiiijos!

Rafael Ayala disse...

Oura, mas sonhar é bom demais!

E o conselho é super válido para todos: não deixem que mudem, resistam até quando for necessário, se for pra mudar mesmo...

Depois de um sonho assim, não tem como não sair fortelecido para a batalha diária!

VÊ se não some heheh
Beijos e abraços!
=]