4 de fevereiro de 2012

Até onde vai o seu direito de protestar?

Cresci como uma garotinha revolucionária. Foi assim que fiquei conhecida no meu ensino médio. Achava que mudaria o mundo, que lutaria por melhorias. Muitos diziam que eu entraria para a política, mas não.. Eu já sabia que o meu lado era com as palavras, e só com elas! Pois bem. Nessa minha época de "revolução" eu sempre fui do tipo que batia palmas por greves em prol da melhoria de algo ou de alguma coisa. Foi aí, que no segundo semestre do ano passado (2011), depois de ter acordado cedo e ter trabalhado o dia todo, umas 19 horas, o ônibus em que eu estava, à caminho do meu repouso, parou e por lá ficou por mais de meia hora, até que eu entendesse que à nossa frente, estudantes tinham parado uma das vias mais movimentadas de Salvador, por causa de um protesto contra a falta de local para estacionar o carro na faculdade, ou algo do tipo. Pela primeira vez na vida, pensei pelo outro lado da greve. Até quando é lícito um protesto? Milhares de pessoas, que tiveram o mesmo dia cansativo que o meu, tiveram que se aborrecer na sua volta à casa, por causa do egoísmo de jovens estudantes. Na minha cabeça, ninguém pode pagar o "pato" pelo outro.
Todo esse túnel do tempo, só foi para dar ênfase aos meus sentimentos com relação aos últimos acontecimentos em Salvador. Por não conseguir um aumento de salário, a polícia militar da Bahia, em uma parte, resolveu não só parar as suas atividades, como APAVORAR toda a população baiana. Onde já se viu, homens que foram treinados para nos proteger, nos colocar em pânico desse jeito? Avenidas bloqueadas, tiros para o alto, arrastões em toda a cidade, pessoas feridas, baleadas, mortas... Ô Bahia, você costumava ser mais bonita, ser uma Terra de paz! Não acho que o policial seja bem remunerado, muito menos que tenha as melhores condições de trabalho. Acho sim que devem lutar por melhoras. Mas "tocar o terror" no Estado, só vai tirar de vocês a razão. E senhor Prefeito, como vão as águas de Copacabana? Espero que a sua consciência não seja tão cauterizada! Onde já se viu, a cidade que o senhor deveria controlar estar pegando fogo e o senhor em outro lugar? Nossas escolhas requerem certas responsabilidades, e ser prefeito de uma das maiores capitais do Brasil é uma responsabilidade e uma honra enorme!
Independente da ganância pelo dinheiro, que é o que move quase toda essa situação de tensão, desleixo... Deveriam pensar nas pessoas inocentes que estão sendo prejudicadas nesse filme de terror baiano. Essas não tem nada a ver com isso, e muitas, já até perderam suas vidas. Pra quê festival de Verão, pra quê Carnaval? Se ao menos não sabem cuidar dos seus irmãos? Hipocrisia, desrespeito! Estou mais do que ferida e aterrorizada com toda essa situação. E sinceramente, não acredito em melhora, meus governantes já mostraram que só vieram para nos roubar.
Sem mais,

                    Uma cidadã soteropolitana que tem medo de sair na rua. 

4 comentários:

Henrique Miné disse...

então, aí é complicado, engraçado como policial faz tudo errado, até greve...
Tenho uma leve inclinação a atitudes radicais, se for pra fazer um ato, um protesto, um qualquer coisa, que faça de fato. Que feche ruas, coloque fogo em pneus e ocupe prédios públicos mesmo, o que constroe é o caos, principalmente quando tivermos de jogar contra uma máquina burocrática tão organizada e poderosa como o estado.
Infelizmente, não há revolução ou conquistas sem sacrifícios, a verdade é essa...

beeeeeeijos!

Cicero Sena disse...

Acho complicado cara - A esses caras foi negado o direito de greve - e a movimentação ignorada por boa paarte dos meios de comunicação

Honestamente acho que deixaram a situação chegar a esse ponto por pura falta de flexibilidade

Vanessa Barbosa. disse...

Estou nessa mesma indignação... e com certeza com medo. Até quando protesto vai significar violência? As pessoas passam anos com os olhos vendados deixando seus direitos de lado e quando resolvem lutar por eles não se importam com quantas vidas poderão sem subtraídas ou quantos outros cidadãos podem paralisar de medo.

Suzi disse...

Nossa, a situação está tensa por aí. Mas,infelizmente, Jéssica,as coisas podem não melhorar. Na verdade, elas só tendem a piorar mesmo =/
Outra, essas greves que citou não são nada pacíficas (não acredito que esse tipo de atitude mude algo).