22 de maio de 2012

Free Hugs


Dias de chuva se tornam muito melancólicos. As vezes parece que o 'aguaceiro' que cai dos céus vem de dentro de você, e você fica parecendo um pateta querendo entender essa tristeza que vem nesses dias. No meu caso, eu meio que me sinto dentro de um vídeo-clipe, como se houvesse uma história típica de novela mexicana e eu, é claro, sou a protagonista sofredora que no fim vive feliz para sempre. Acho que é esse o problema de todo mundo! A gente nunca quer falar ou pensar no fim, inventamos quatro palavrinhas que descrevem ele de um jeito que não tenhamos muito que pensar: viveu feliz para sempre. Mas o que seria isso, não é? Felicidade para mim não é um estado de espírito que vem e passa, para mim é uma condição. A tristeza sim é um estado que passa, junto com a chuva que cai e depois vai embora. Então me concentro nisso. Já nem lembro mais de me importar com as opiniões das pessoas sobre as minhas escolhas e atitudes, a minha felicidade é totalmente livre e desligada dessas coisas, ela vive e acabou. E acho que se todo mundo fosse um pouquinho assim, desligado das opiniões alheias, o mundo ficaria bem mais original, bem mais autêntico, e ainda me atrevo a dizer que veríamos mais sorrisos, e que as pessoas se cumprimentariam na rua. Abraços não seriam mais tão pessoais, se tornariam uma saudação acolhedora pelas ruas. Já pensou?! Lembro-me de um clipe, da banda Detonautas, de uma música linda, 'Você me faz tão bem', onde pessoas se vestiam de cachorros e gatos gigantes de pelúcias e andavam pelas ruas com um cartaz escrito: Abraços Grátis. Demorou para que as pessoas loucas pelo seu dia-a-dia cinzento reparassem neles, e demorou ainda mais para que alguém fosse lhes dar um abraço. Que mundo é esse minha gente? Abraço é uma das coisas mais gostosas que se tem, mesmo de um desconhecido. Mais amor, por favor! Porque a felicidade depende disso também. Não ache que dinheiro à rodo, amigos de festas, ou cara estampada em jornais que vai te fazer ser realizado. A primeira coisa que precisa acontecer é dentro de você. Hoje, no dia do abraço, abrace sem medo, sorria, seja feliz! Experimente se entregar a você mesmo e esqueça dos olhares. Você é bem mais do que imagina, feche os olhos e deixe o som da vida te levar. Aposto que vai se surpreender.

                           

Um comentário:

RosaMaria disse...

Dias de chuva pedem abraços mais fortes, musica perfeita e cia que nos faça bem. Não precisa nos fazer sorrir, apenas ficar juntos.

Saudades daqui.
Beijos meus!