10 de maio de 2014

#Blablabla

As vezes eu queria tomar um porre. Desses que deixa a pessoa sem eira nem beira, falando todas as verdades que só alguém movido a álcool teria coragem de falar, sem medo. Ter coragem de chorar baixinho e xingar por todas as dores e desamores, e quem sabe, num momento como esse, escrever a canção dos 15 minutos de fama? Só vejo plástico em todo canto, ninguém tem mais coragem de se mostrar ou de simplesmente fazer uma escolha. Escolher por si só, sem ter pena ou dó, só pela verdade/vontade do que se quer e planeja. Alguns chamam isso de sangue frio eu chamo de autenticidade. Na era que vivemos, todo mundo está tão acostumado a se esconder por touch screen que está cada vez mais difícil ser verdadeiro cara à cara. Quero mais vida real e menos tecnologia que nos tira da gente. Quero mais abraços, mais calor, mais amassos.... Menos carinhas felizes, menos "rs", mais gargalhadas estrondosas e mais lágrimas. Só queria ser mais viva do que tecnologicamente eu sou, queria que todos fossemos mais. Pra sentir as dores mais presentes, assim como as alegrias mais imensamente. Para entender que a vida é muito mais do que um "selfie" e que o amor está além de corações.

Um comentário: