18 de julho de 2011

#Blábláblá

Eu não estou com muito sono. Quer dizer, estar estou, mas dei por mim que precisava escrever aqui no blog antes de dormir, e mesmo sem ter ao certo o que falar fixo na cabeça estou escrevendo.Como não é um conto, uma poesia ou algo sobre música o título é "Blá blá blá", e sempre será assim toda vez que eu simplesmente quiser papear.
Eu já deveria estar dormindo, meu amor pediu, disse que era para eu descansar. Mas me perdoa amor, eu precisava escrever! Prometo que já já vou dormir e sonhar com você. (não é nojento, tá? é amor! *-*) 

Ultimamente venho me perguntando certas coisas, e precisava saber a opinião de mais pessoas, principalmente de pessoas com as quais eu não tenho um envolvimento direto. Por que é tão difícil trilhar seu próprio rumo na vida? Digo... Fazer suas escolhas mesmo que elas não agradem a sua família, sair da casa de papai e mamãe e resolver a vida como você bem entende. Porque é isso que todo mundo quer desde que começa a receber um não daqueles que nossos pais vivem nos dando. Por que então que quando a oportunidade bate a sua porta, dá medo, saudade e tudo mais? Sem falar na pressão psicológica que se coloca na nossa cabeça. É como se estivéssemos abandonando a nossa família e que nunca mais os fossemos  ver e coisa e tal.
Não é o ciclo da vida? Crescer e procurar o seu próprio caminho? Estamos muito acomodados a ter tudo nas mãos. Porque mudar e correr riscos dá um frio na barriga sem tamanho. Já pensou? Você sai de casa se achando a pessoa mais corajosa e forte do mundo e depois de um tempo se vê desesperado e volta pedindo arrego?
Deus meu livre!
O que acho mais engraçado, ou estranho (entendam como quiserem) é que EU não tenho medo de seguir com as minhas escolhas. O chato mesmo e que me incomoda é que muita gente fala de tudo e quer dá opinião em tudo e eu como besta que sou me deixo abater com coisas como "você é muito nova", "você é imatura"... e o que de uns tempos pra cá me mata é ouvir: "você é muito sonhadora, Jéssica".
É mal de quem escreve, qual culpa eu tenho? Só tento acreditar que a vida é mais bonita do que as coisas que passam na TV. Não vou conseguir explicar agora, mas eu sou muito mais feliz do que as pessoas que se deixam manipular pela notícia.
Queria muito, e peço a meus seres mágicos todo dia, que as pessoas pudessem levar a vida percebendo a simplicidade das coisas. Se todos tivessem isso em mente, as coisas seriam bem melhores, a paz estaria eminente. É muito tititi por pouca coisa, muita agressão de graça, muito problema, muita pressão.
Viver e fazer nossas escolhas devia ser natural, tranquilo, sem dores de cabeça.
É só todo mundo entender que cada um faz o que quer, e só tem que ser respeitado.
Aí o resto a gente tirava de letra...

10 comentários:

Priscilla disse...

Olá!
Passando para lhe desejar uma semana iluminada!
Beijos meus

Carolda disse...

Sair de casa e trilhar seu próprio caminho não é nada fácil. Não mesmo. Dói. Mas é necessário. Se você se sente preparada, vá em frente. Esperar pode piorar as coisas. Mas se você errar e precisar voltar atrás, volte. Ruim é insistir em um erro.
Um beijo

Everson Russo disse...

Nada melhor nessa vida do que escolher o proprio caminho e acreditar nele...seguir em frente acreditando em suas intuições...grande beijo de bom dia,,,boa semana.

Sandro Honorato S. disse...

Seguir seu próprio caminho é algo tão bom mas sei lá o medo de não ser o que a gente planeja nos incomoda sabe?
Belo texto.

Beijos e uma ótima semana
.......................
www.rimasdopreto.com

Vanessa Carvalho. disse...

Faça as suas escolhas, descarte as escolhas que querem fazer por você e o mais importante de tudo: sonhe.

Folhetim Cultural disse...

Olá sou Magno Oliveira responsável pelo Blog Folhetim Cultural, convido lhe hoje a conhecer o nosso blog, que tem além de notícias, tem também atrações culturais. Como poesia, contos, crônicas e muito mais...
Conto com sua visita no nosso espaço.

Blog: informativofolhetimcultural.blogpost.com
E-mail: folhetimcultural@hotmail.com
Twitter: @folhetimcultura e @oliveirasmagno

Natália Rocha disse...

Concordo contigo, Jéssica!
As pessoas não entendem aqueles que vêem além das coisas tristes do nosso cotidiano.
Não existe só tristeza, coisas ruins no mundo, mas é 'só' isso que os jornais divulgam, as coisas mágicas de um abraço, de uma palavra de amor, de um momento de reflexão, imaginação, só quem escreve, assim como você, é capaz de fazer.
Por isso é preciso acreditar e continuar sonhando, mas sonhando muito.
E a gente vai aprendendo, com o tempo e as dificuldades e com as alegrias também, a viver sozinhos, digo sem nossos pais resolvendo nossos problemas, rs


beeijo, querida!


Jéssica, , hoje resolvi enlou-crescer! Mudei o nome do meu blog, rs
Mas acabei mudando o endereço também, e não sabia que isso traria alguns probleminhas. Agora é preciso atualizar em sua listinha o novo endereço de lá para poder ver as atualizações=/
Faça isso querida, por favor.
E me fala o que achou das mudanças.

Natália Rocha disse...

Passando pra desejar um feliz dia do amigo, Jéssica!

beeijo meu*

http://en-lou-crescer.blogspot.com/

Bubu disse...

Engraçado: eu nunca pensei em sair da casa dos meus pais. Por mim, moraria com eles eternamente. Para poder aproveita-los e ama-los.

Tiêgo R. Alencar disse...

Olha, eu também teria medinho de seguir meu caminho assim, sem mais nem menos. Tenho vontade, lógico, mas ainda não estou preparado. Que você consiga estar preparada para esses novos caminhos que estão esperando por você!

Um beijo :*