19 de dezembro de 2012

É que eu preciso dizer que eu te amo tanto...

E foi exatamente assim, não foi? No máximo duas semanas que a gente tinha se (re)encontrado nesse mundo e eu estava tão nervosa! Os dias passavam e essas três palavrinhas se desesperavam em sair da minha boca e tocar na sua. Eu achava que estava louca, e eu devia mesmo. Você chegou tão de repente e me causou tanta coisa assim, sem porquê, e eu tinha tanto medo de te assustar, de você me achar uma maluca, de sumir e me deixar... Mas o pior de tudo foi quando eu me apaixonei sem ao menos te ver. Só com a sua voz e toda aquela sua ousadia que me dava calafrios. Coisa que eu nunca tinha sentido. E depois do nosso beijo, do meu fugir para me entregar a você, de tentarem nos separar, de correr para você de novo esquecendo do mundo, eu não conseguia para de pensar: eu te amava desde o início! Aí em uma noite, quando estávamos no nosso costumeiro papo da noite, eu tive que ler aquela música de Cazuza que dizia assim: "É que eu preciso dizer que eu te amo, tanto". E hoje, 1 ano, 8 meses e 3 dias, depois do nosso trocar de almas, eu só tenho ainda mais certeza desse sentimento lindo que chegou confundindo a gente, mas nos fez feliz. Quero esse misto gostoso de prazer com você, pra sempre. 

4 comentários:

Junhiim Macedo disse...



Desculpa, eu não sou muito de fazer Ctrl C + Ctrl V , mas esse é por uma boa causa. Vim aqui para dizer que no meu blog, eu fiz um post muito legal, e acho que você vai gostar. Vou mandar cartinhas para o leitores do meu blog nesse final de ano, é só ir lá. E quem me seguir sigo de volta, só avisar !

Blog: http://junhiimce.blogspot.com.br/

Renan Mendes disse...

Ah, o eu te amo. Quantas vezes quase saiu - e muitas saiu - num ímpeto irrefreável? Que bom que, no balanço geral, o saldo foi positivo.

E quanto a seguir em frente, ele é necessário sempre. Agora põe isso na minha cabeça? rs

Rafael Ayala disse...

Texto lindíssimo, Jéssica! Muitas vezes a frase morreu em minha boca, o que é uma tristeza, mas tudo tem seu tempo.

Hoje ele sai com uma facilidade enorme e nem por isso é desprovido de sentimento. Sempre digo pra minha namorada: "Vou dizer que te amo todos os dias de nossas vidas". E, por enquanto, estou cumprindo!

Beijos e abraços e brigadão pelos comentários carinhosos lá no blog^^
=]

Ricardo Miñana disse...

Hola unas letras muy bellas,
si te gusta la poesía te espero en mis blogs.
buen fin de semana
y ¡¡Feliz Navidad!!.
un abrazo.