27 de dezembro de 2012

Liberte-se


Uma taça de vinho, brigadeiro de panela e uma noite fria.
Eu sempre escrevi coisas que para mim só eram poéticas, mas daí, passei a vivenciar tais coisas e perceber uma liberdade sem tamanho ao quebrar as minhas próprias regras. Ser dona de mim mesma, sem escrúpulos, sem medos, sem nenhum porquê. É como se eu pudesse voar e mesmo com a altura, eu não tivesse medo. É como pular de uma ponte alta só para sentir o impacto na água, as bolhinhas subindo pelo  corpo avisando que ainda estou viva. Rótulos, títulos ou capas, não dizem de verdade qual é o seu conteúdo, e pouco me importa se alguns vão apontar o dedo para mim e dizer qualquer baboseira. Eu sei o que eu sou e tudo que passei e vivi até chegar aqui. É muito injusto tirar o pó de areia que caiu no meu olho, que só você viu, enquanto tem uma trave gigante no seu. Viva, liberte-se, corra, faça o que seu espírito quer... As consequências das suas escolhas deverão ser somente e totalmente suas. Se for assim, ligue o "não tô nem aí" e corra para a sua felicidade. Só você sabe por onde ela anda. E eu, estou no caminho da minha.

10 comentários:

Faby Oliveira disse...

Eu aqui pensando em escrever sobre o quanto sou eu mesma nesses últimos tempos, e quando abro o blog vem seu texto. Muito lindo e inspirador.

Erica Ferro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Erica Ferro disse...

Continue no caminho da felicidade, Jéssica. Não importa o que digam, não importam do que te acusem. Eles nunca entenderão o que você é e como você se sente. Honre os seus pensamentos e sentimentos. Fazendo isso, o resto do mundo que se exploda. O que importa é não negar o que se sente e o que se pensa. O que importa é não negar a si mesmo. E você jamais faria isso, certo? Continue sendo feliz!

Sacudindo Palavras

Maria Clara disse...

Que texto leve, muito bom! Levar a vida do jeito que vc acha certo é o melhor caminho mesmo.

Bjs
http://maviealeatoire.blogspot.com.br/

Dani disse...

Me lembrou aquela frase da Clarice Lispector "O que importa afinal, viver ou saber que se está vivendo?"
O que importa mesmo é estar vivendo.
Beijos

Nati disse...

Temos que nos libertar de tudo o que nos aprisiona, do que não nos faz bem. Beijos

PauloSilva disse...

Saltos fantásticos para atingir a liberdade! Fantásticos escritos.
Feliz ano de 2013 :)

Tanara Adriano disse...

maravilhosamente giro *
liberdade pra dentro da cabeça *

Lidiane Franqui disse...

Olá Jéssica,

Vi seu blog no Divina Feminilidade, da Vanessa.
Adorei seu espaço e a força espontânea como escreve. Adorei o texto e concordo com você!

a verdadeira liberdade é quando nós nos conhecemos, ou pelo menos temos a consciência de que somos livres e totalmente responsáveis pelas nossas escolhas. Que somos muito mais felizes quando "caímos nessa real". A opinião do outro não pode ser a regra das nossas vidas. O outro é o outro e ele já teria trabalho suficiente por uma vida inteira se resolvesse cuidar da "vida dele". rs

Abraços!!!

Camila disse...

Vá para o caminho que lhe fizer feliz :)