23 de outubro de 2009

Quase um pedido, um apelo.


Parei, escrevi – apaguei. Tentei de novo. Escrevi – apaguei. Só me sobraram estas palavras. Quase um pedido, um apelo.

Se eu fechar os olhos bem forte será que quando eu acordar vai estar tudo do jeito que sonhei?

Só quero que saiba meu pequeno que eu queria muito pegar toda essa dor e colocá-la em cima das minhas costas. Não queria que você sofresse. E de tempos em tempos pergunto se não estou sendo egoísta demais, se eu poderei mesmo te fazer feliz. Sabes de tudo que já fiz, e quero te dar a certeza de que pra te ver sorrir, qualquer coisa farei.
Não posso dizer outra coisa, eu quero estar com você, te quero comigo nessa minha vida, te quero comigo realizando os nossos sonhos.
O que sinto é diferente de tudo que já senti, e não me arrependo de nada que fiz e estou fazendo por esse sentimento.
Eu só quero ser feliz e quero o mesmo pra você.
Nunca vou te abandonar! É a minha resposta...
Sei que é difícil, mas se for isso mesmo que você quer, se valer a pena, saiba que não estará sozinho nessa luta, que eu sempre estarei do seu lado pra te dar meu colo, meu carinho, meu amor e tudo de mim que você precisar.
Eu te amo.

P.C

2 comentários:

Fernanda Carlos disse...

noossa, que texto lindo *-*
sensibilidade a flor da pele!
aliás, andei lendo quase todos seus texto e cada um mais emocionante e tocante que o outro!
:*

Natália Corrêa disse...

Texto doce feito doce.
Faz pensar naqueles dias que a gente acorda no meio da noite e fecha os olhos, pra tentar volta pro sonho de ter alguém assim, pro que der e vier.