31 de agosto de 2009

O pó Mágico!


- Hei você, espera aí!
Eu não estava louco, mesmo estando numa rua vazia, na maior chuva que enfrentei nesses meus 21 anos de vida, tinha mesmo um menininho correndo feliz atrás de mim.
- O que foi garoto? Venha aqui para baixo, você está todo molhado, vai acabar pegando uma gripe das brabas e ter que tomar aqueles xaropes horríveis.
O menino riu, parecia não se importar com os xaropes que eu morria de medo quando era pequeno daquele jeito.
Fomos para debaixo de um toldo.
Fiquei olhando para ele, enxugando a água que caia do meu cabelo em meu rosto, esperando o que ele tinha para me falar e ele só ria.
- O que você quer de mim mocinho?
- Te dar isso.
Aí ele tirou do bolso um pequeno pote pintado de verde e rosa.
- Ah, muito obrigado!
Eu não via nada de tão atraente naquele pote, mas presentes são presentes não é?
- Abre ele tio.
Tio? É, eu estava mesmo ficando velho.
Quando abri o pote tinha gliter colorido, várias cores misturadas, parecia aqueles pozinhos mágicos de filme encantado.
- Agora pega um pouco desse pó põem na mão e fecha os olhos.
Parecia ridículo, mas eu obedeci o homenzinho.
- E agora?
Eu estava abaixado com a mão cheia de gliter e de olhos fechados.
- Se eu te disesse que esse pó te daria o poder de realizar dois desejos, o que pediria?
- Pediria paz e felicidade para o mundo.
- Não tio, tem que pedir só por você, esse pó é individual.
Aquele menino só podia estar brincando, ri e olhei para ele.
Ele estava com os cabelos molhados e me olhando atento, parecia falar a verdade.
- E por que você está dando ele para mim?
- Todos tem a sua vez. O senhor vai desperdiçar a sua chance?
Meus olhos encheram de lágrimas, fechei eles com força e fiz o meus dois pedidos.
O menino sorriu contente.
- Agora tio, assopra que o pó vai buscar seus pedidos para o senhor, eles só se realizarão se o senhor acreditar, o senhor acredita tio?
- Sempre acreditei nas palavras de um anjo!
O menino saiu e me deixou o potezinho encantado.
- Todos tem a sua chance, falei comigo mesmo, não desperdicei a minha!
Sorri ainda com lágrimas nos olhos e esperei a chuva passar.

8 comentários:

Rafaella disse...

Opa, amei o post! As chances com certeza nunca devem ser desperdiçadas! E aparecem nos momentos mais inesperados ;D
Beijoss boa semana

Silvia Gonçalves disse...

Oii...

Obrigada pelas palavras de conforto....

Mesmo!!

Bjs

. Cαroline Fαriαs ⋆ disse...

olá, obrigada pela visita ao meu blog !
adorei seu blog, vou te seguir.
beeijão.

Juliana* disse...

Ganhei todos de uma vez só!Então estou presenteando com todos também!

beijos

Agatha disse...

Enquanto alguns as desperdiçam, outros pedem por elas. As chances. Tolice é não dar valor é uma simples oportunidade.

Belo texto, história tocante!
Um beijo.

may disse...

Nossa, até arrepiei! QUE COISA LINDA *-* texto perfeito demais *-*

Natália Corrêa disse...

eu quero um pouco de mágica na minha vida também! =}

Elaine disse...

Olá!
Este é um comentário-convite.
Meu blog está completando neste mês um ano " no ar". Para celebrar a juntar gente interessante estou promovendo uma blogagem coletiva.
Ficarei feliz se você puder participar. Será um modo de divulgar seu espaço e conhecer outros blogs interessantes e que têm algo a dizer.
Conto por você.
O link para a inscrição é este:
http://elainegaspareto.blogspot.com/2009/08/convite-convocacao-pedido-promocao-ou.html
Elaine