27 de setembro de 2011

Não tem para onde correr, as redes sociais chegaram para ficar!

Vou fazer uma pergunta simples: Você consegue ficar uma semana sem entrar na internet? Sem atualizar seu blog, twittar, atualizar o facebook e ver a vida dos outros no orkut? Não! Não é? Claro que não.
Os brasileiros estão comandando a lista de países que mais gostam de redes sociais. Dizem as más línguas que isso se dá porque o brasileiro é fofoqueiro. Mas creio eu, que o fato maior é que brasileiro adora falar e adora ainda mais ibope. Quem não gosta de ter um curtir em uma frase dita no facebook, ou de ver tweets retuitados no twitter?
Pois então, 90,8% dos brasileiros que acessam a internet estão nas redes sociais.


                     (As acusadas)

As redes sociais hoje são usadas como a nova mídia. As informações são passadas de uma forma muito mais rápida e em maior escala.
É uma nova forma de poder no mundo. Quanto mais conectado mais influente você se torna.

Com tamanho poder, as redes sociais ganharam a atenção de grandes empresas para propagarem os seus produtos e serviços. E em 2008 nasceu o termo "Social Media" que é uma forma de se fazer comunicação dentro das redes sociais . São estratégias para estimular a propagação espontânea de uma mensagem. A maioria das empresas possuem um setor específico só para cuidar da sua divulgação nas redes sociais, dá para perceber o quanto o assunto é importante.
Assim como na "vida real" a forma mais eficiente de se fazer propaganda nesse novo meio é através do velho e conhecido boca à boca, mas nesse caso, até esse conhecido do início da história da humanidade tem um nome específico, é o "Buzz Marketing".
Não tem jeito, a cada dia que passa somos levados por essa onda nova da tecnologia. E o que temos a fazer é nos deixar levar por ela e tentar aproveitar ao máximo os benefícios que ela nos proporciona.
Se quisermos ser respeitados e influentes no meio das redes sociais é necessário que tenhamos interação com os outros e conteúdo de qualidade. Precisamos de qualidade da comunicação.
Encare as redes sociais como mais do que entretenimento e tenha certeza que terá ótimos resultados.
Agora é sua vez, comece a criar informação e boa sorte.

Um comentário:

Carmem disse...

Olá, Jéssica,
acho este teu tema da maior importância.
Hoje em dia a informática é primordial, e a Net imprescindível também, mas, chego à conclusão, aliás, cheguei já há bastante tempo, que, se por um lado é deveras importante e dá cá um jeitão! por outro, é uma insanidade global que anda matando os neurónios de muita gente, mas mesmo muita, que poderia aproveitar seu tempo de outra forma mais rentável, tanto para si próprio como para os que o cercam ( referindo-me aos adolescentes que trocam os estudos pelas redes), como também, e infelizmente, para desassossego da minha alma (eu tenho isso???), é a maior prova de solidão duma pessoa ( aqui já é numa faixa etária mais alta) no meio dum mundão de "amigos virtuais" que não existem de verdade, ali de carne e osso do lado, sentindo o respirar um do outro. E as pessoas acabam se enganando a si mesmas e aos outros, julgando que são importantes, que têm 1989 ou às vezes 4750 amigos para ir à "quinta" que elas têm ( no Facebook, por exemplo), quando, na realidade, não têm ninguém para lhes bater à porta de casa e perguntar se querem ir tomar um chá.

Claro que não disse, em nenhum momento que é a generalidade dos utilizadores da Net que vivem situações destas, eu por exemplo, acho que tudo isto é maravilhoso, repito, mas q.b., tal e qual o sal, se for demais, estraga tudo. Aliás, como bem dizes "...o que temos a fazer é nos deixar levar por ela e tentar aproveitar ao máximo os benefícios que ela nos proporciona." Como em tudo, há que usar o bom-senso e neste caso, saber valorizar essa maravilha de que hoje podemos usufruir.

E ainda ficaria aqui falando e falando, mas daqui a pouco já nem é comentário, é um jornal!

Bjks