23 de agosto de 2011

#Blábláblá

"Tira, a máscara que cobre o seu rosto
Se mostre e eu descubro se eu gosto
Do seu verdadeiro, jeito de ser"
(Máscara - Pitty)




Vivemos em um mundo em que pouco se conhece, pouco se vê. Não falo sobre os estudos, inteligência ou a tecnologia, todos nós sabemos que essas coisas crescem cada vez mais.
Mas é o outro que não se mostra, e talvez até você.
Vive-se na ânsia de ser aceito, de fazer parte daquele grupo, que as vezes o verdadeiro eu fica guardado em casa e se usa uma máscara para cada ocasião diferente.
Mas de que vale isso? Se a embalagem que quer mostrar não dura por tempo indefinido? Acaba, seca, fica feia. E o verdadeiro eu que sustentaria quando isso acontecesse.
E se você não apresenta esse verdadeiro você, como saberá se poderá contar com alguém de verdade, se no fundo ninguém te conhece mesmo?
Vamos deixar de lado o teatro, a hipocrisia. Vamos deixar de lado o medo do não ser aceito, do ser diferente. Vamos colocar a máscara de nós mesmos e colocar a cara à tapa. Vamos viver de verdade e deixar de mentira.
Tire a sua máscara e jogue no chão. Esse jogo já não vale mais.



8 comentários:

Marisa Ferreira disse...

Em casa são uma coisa, na rua são outra. Com a família são uma coisa, com os amigos são outra... conheço tanta gente assim.. *

Camila Márcia disse...

Tem que ver isso aí mesmo, pq as máscaras de tão utilizadas as vezes tornam-se parte das pessoas é daí que nascem as duplas, triplas etc. personalidades...

Desligar-se das máscaras é o ponto. Mas até que ponto é bom ser totalmente transparente em um mundo como o de hoje.

Relatividade. Não podemos exigir sinceridade das pessoas se nós não somos sinceros.


Abraços.

Marcelo R. Rezende disse...

Joguei há muito tempo, as pessoas não gostaram. Paciência.

FABIO DIAS disse...

Nossa essa semana eu estava gritando essa música! MÁSCARA da Pitty! Gosto muito!
Muito bom seu texto, reflexivo!!!
Bjs Jéssica

Daniel Pepe disse...

Eu uso, acho que todos usamos. Usamos máscaras mesmo sem querer. Para se adequar a um lugar, a algum grupo. Mas as máscaras não duram pra sempre, a verdadeira essência aparece mais cedo ou mais tarde.

HONORATO,Sandro. disse...

Olá e ai como vai?
Hoje em dia as pessoas usam muitas mascaras mesmo...ser voce mesmo é dificil mas é possivel

adoro esta muisca,marcou minha infancia/adolescencia

Beijos e tudo de bom

Artur César disse...

um filosofo polonês chamado zygmunt bauman, diz que a era em que vivemos é a era da liquidez, cada vez mais diluiem-se como a água, e que a vida liquida é precária, vivida em condições de incerteza constante, causada pela liquidez do homem proporciona isso, liquidez no sentindo de não ter uma forma, um formato. " A necessidade mais profunda do ser humano é a de superar seu estado de separação em relação ao outro, deixando assim a prisão de sua solidão".

um outro filosofo diz que: "O paraíso são os outros."

muito bom seu post, bem reflexivo =]

Inercya disse...

Pra que usar máscaras, se no fundo você sabe quem realmente é? Não adianta fingir quem é, pois a máscara um dia vai cair.
;*